Na Conferência eu vou Lutar por uma mídia popular!

O Calendário da Enecos deste ano está pautanto em todos os seus espaços e encontros a Conferência Nacional de Comunicação. E acredito que não somente a executiva está fazendo isso, mas também vários outros segmentos que atuam direto ou indiretamente com a comunicação neste país.

Mas podemos pensar o que nisso vai ajudar? Ou mesmo o que precisa mudar?

Temos empresários tem que tem concessões para usar o canal na Tv, concessões estas que são sedidas pelo governo federal. Estes a teriam por um tempo determinado, pois seriam avaliados a cada dez anos pela população ou mesmo por algum órgão regulamentador para saber se ester veículos estão de fato prestanto um serviço a sociedade. Contudo, essas concessões são tratadas como verdadeiros patromônios, propriedade mesmo e por tempo vitalício. Mas, mesmo que se tivesse uma avalição, porque tirar a concessões deles né, a globo é tão boa? A credito que nem o mínimo do que se espera em termos de prestação de serviçoes a comunidade, programas educativos, ou mesmo progamas regionais se tem dignamente.

E mesmo que eles tenham, cadê uma concessão pro povo?! Todos temos direito de nos comunicarmos e de sermos ouvidos!!!

Porém, enquanto isso, o Governo Lula é o governo que mais fechou rádios comunitárias neste país. Nem Fernandinho Henrique chegou a tanto.

A conferência com certeza não será a solução para todos os nossos problemas, mas nos trará discussões almejadas por todos, inclusive a população civil, durante anos. Ainda seguimos leis do tempo da ditadura!!!

A Palestra que o DA trouxe no dia 30 de abril, foi nesse perpectiva: trazer a discussão que é nacional sobre aquilo que nos dispomos a estudar durante quatro longos anos de nossas vidas (isso sendo bem otimista).
É uma pena perceber que com mais de 30min de atraso o auditório tinha cerca de 20 pessoas…Lementável mais ainda depois perceber que nada dos meios que utilizamos, como email para alunos e recados para professores, não foi passado pela nossa coordenação que devia ser a primeira a está presente. E os professores que ficaram sabendo, por que passamos de sala em sala  minutos antes de começar a palestra pedindo para que levassem suas turmas, preferiram dar suas infimas aulas. Isso foi tão lamentável quanto a atitude das coordenações (Jornalismo e de Publicidade). Pois acreditamos que a fomação não se dá somente dentro de quatro paredes e sim em contato com discussões e com a realidade da vida. Lamentável como a pauta do ano é simplesmente ignorada como se nada fosse, como se nada representasse, para nós ou mesmo para mudanças no contexto histórico-social.

Diante de tantas lamureas, tenho que congratular, o Prof, Celiomar que levou sua turma em peso e ficou do começo ao fim no local, e por conta da presença dele podemos ter 50 pessoas, numa palestra sobre comunicação e para futuros comunicadores.

Os palestrantes foram a Helena Martins (Enecos), Cristiane Bonfim e o Livino (Enecos). Foi exposto a situação do Ceará nesse processo na formação de um Comitê Pró- Conferência e um apanhado geral da situação no Brasil, em especial em Brasília que é onde a Comissão Nacional que nós estamos apoiando está.

Vou deixar para escrever algo a mais sobre a situação mais adiante, pois o texto já tá bem extenso e para vocês irem entendendo aos poucos…

Anúncios

Palestra – Conferência de Comunicação

Cartaz conferencia

O Diretório Acadêmico Patativa do Assaré (DAPAS) realizará no dia 30 de abril às 9:30 no Auditório da Biblioteca da Unifor uma palestra sobre a Conferência Nacional de Comunicação, com a presença de representantes da Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social (ENECOS) e do Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce).

Em vários estados, inclusive no Ceará, foram formadas comissões estaduais pró-conferência com representações de várias entidades, não só vinculadas diretamente à comunicação. Compreendendo a comunicação como um direito humano a realização de Conferências estaduais e num âmbito mais amplo da Conferência Nacional de Comunicação é de fundamental importância para toda a sociedade.

Embora o movimento tenha se organizado como tal somente há alguns meses a demanda pela realização da Conferência existe há anos a partir da análise de que a comunicação precisa estabelecer mecanismos democráticos para a formulação, acompanhamento e monitoramento das políticas públicas para o setor. Estamos num quadro onde não há um marco regulatório consistente e onde as poucas políticas de comunicação existentes se dão sem a participação efetiva da sociedade.

Diretório Acadêmico Patativa do Assaré

Intervenção

Desde o ínicio do ano a Prefeita Luizianne Lins divulgou no jornal online do O Povo que a tarifa de ônibus vai aumentar (http://www.opovo.com.br/tvopovo/848239.html). Sendo que os empresários tiveram várias regalias como: lieração de impostos ICMS e ISS, que juntando somam 2 milhões de reais.

Após recesso por motivos de saúde a Prefeita volta  retoma a negociações com os empresários, reafirmando tudo que já está sendo divulgado (nota no jornal o povo hoje http://www.opovo.com.br/opovo/politica/868900.html)

Não bastando, deputados e sanadores ainda querem limitar a meia cultural a 40% para entradas em shows, estádios, teatros e cinemas. Ou seja, se forem a algum evento cultural o que será disponibilizado na bilhetreria será apenas essa porcentagem da bilheteria total e caso termine os estudates terão que pagar inteira.

Tendo em vista toda essa conjuntura, aqui em Fortaleza se organizou uma frente de luta para combater esse aumento da passagem e a limitação da meia cultural. Dessa frente foi tirado a necessidade de se formar comissões nas escolas que componham essa luta para que esta se torne forte e consiga vitórias. Também foi tirado um ato que aconteceu no dia 30/03  com início lá no CEFET, passando pela praça da bandeira onde se reuniu a trabalhadores num ato maior contra a crise que ocorreu no Brasil inteiro, terminando na raça do Ferreira.

Aqui na UNIFOR na tentaiva de divulgar todas essas ações e formar esses comitês o coletivo sonhos valem uma vida e DAPAS fizeram uma intervenção na quinta dia 02 no bloco T, exibindo as fotos do ato numa espécie de “varal” e com distribuição de panfletos para explicar o que ta acontecendo. Isso se repetiu no dia 06 no bloco M e no Centro de Convivência.

NENHUM CENTAVO A MAIS, NENHUM DIREITO A MENOS!

A frente de luta continuará com as reuniões que, por enquanto, não tem um dia marcado, mas que pretende dar continuidade no processo e assim que tivermos uma posição avisaremos a todos.

Acreditamos que será vários atos com a participação maciça de todos estudantes e da população em geral que irá barrar esse aumento essa limitação da meia cultural e quem sabe daremos início a uma luta bem maior, mas nem por isso improvável, do Passe Livre.

NENHUM CENTAVO A MAIS, NENHUM DIREITO A MENOS.

Palestras…

No dia 31 de Março o Diretório Acadêmico organizou uma palestra sobre “A Crise Econômica e o Brasil” com a participação do Prof. Afrânio (Sindifort e militante do PSOL). Achamos que era de extremo interesse que essa fosse a primeira palestra tendo em vista a situação atual do mundo em vivemos, onde o capitalismo enfrenta mais uma de suas crises e trabalhadores e estudantes acabam sofrendo e pagando por ela, enquanto outros continuam gozando de seus lucros.
Bom essa Palestra como disse foi apenas a primeira de uma sequência que iremos trazer a nossa Universidade. A Seguna já será neste mês de Abril no dia 30 no auditório da biblioteca as 9:30h com o tema: “Conferência Nacional de Comunicação” com Helena Martins (ENECOS) e o Marcelo Inácio (ABRAÇO). A Coferência é uma demanda bem antiga de todos que fazem a comunicação neste país, desde a movimento sociais, estudantes aos trabalhadres da categoria. E agora temos a chance de concretizá-la, mas énecessario a participação de todos. A palestra vem para tornar claro essa temática para o conjunto de estudantes e para chamá-los para a construção desse espaço. Esperamos a presença de todos.