Nota de Repúdio da ENECOS ao caso de incentivo a homofobia na USP

Anúncios

Preconceito NÃO

Os ninguéns
(Eduardo Galeano)
As pulgas sonham com comprar um cão, e os ninguéns com deixar a
pobreza, que em algum dia mágico a sorte chova de repente, que chova a boa sorte
a cântaros; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca,
nem uma chuvinha cai do céu da boa sorte, por mais que os ninguéns a chamem e
mesmo que a mão esquerda coce, ou se levantem com o pé direito, ou comecem o
ano mudando de vassoura.
Os ninguéns: os filhos de ninguém, os donos de nada.
Os ninguéns: os nenhuns, correndo soltos, morrendo a vida, fodidos e
mal pagos:
Que não são, embora sejam.
Que não falam idiomas, falam dialetos.
Que não praticam religiões, praticam superstições.
Que não fazem arte, fazem artesanato.
Que não são seres humanos, são recursos humanos.
Que não tem cultura, têm folclore.
Que não têm cara, têm braços.
Que não têm nome, têm número.
Que não aparecem na história universal, aparecem nas páginas policiais
da imprensa local.
Os ninguéns, que custam menos do que a bala que os mata.

Esse poema foi lido no ultimo dia do encontro regional que aconteceu em São luis, do dia 31 de março a 4 de abril. Naquele momento estávamos discutindo COMBATE AS OPRESSÕES, tanto de gênero e etnia, como também de GLBTT. Esta última ganhou um vigor muito maior do que as outras, não por que seja mais importante, mas por um fato INFELIZ  que foi contato durante a discussão.

Na primeira noite das culturais (festas do encontro)  um CASAL HOMOSSEXUAL  foi AGREDIDO com uma garrafa de água. Um fato lamentável e inadmissível, principalmente, dentro de um ambiente em que primamos por COMBATER esse tipo de prática e de pessoas.

Lembrei de postar esse triste fato aqui por conta de um comentário que uma amiga e aluna ouviu ontem no ambiente de sala de aula de cunho preconceituoso a respeito deste mesmo tema – A HOMOSSEXUALIDADE. Não podemos nos omitir diante desses e de qualquer fato que envolva preconceito e falar por si só já é um grande ato de coragem.

A história inteira vcs podem ver no blog dela:

http://napontadosdedos.wordpress.com/2010/04/23/sera-que-nao-ja-chega/

” Se calarmos as pedras gritarão” – Pedro Tierra