Simone de Beauvoir

“Não acredito que existam qualidades, valores, modos de vida especificamente femininos: seria admitir a existência de uma natureza feminina, quer dizer, aderir a um mito inventado pelos homens para prender as mulheres na sua condição de oprimidas. Não se trata para a mulher de se afirmar como mulher, mas de tornarem-se seres humanos na sua integridade.” – O Segundo Sexo
Simone de Beauvoir se estivesse viva, completaria neste 09 de janeiro 106 anos. Filosofa, escritora e militante feminista, Simone revolucionou a academia e tornou-se ícone da luta pela emancipação da mulher.“Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa substância.”

ATO PÚBLICO em repúdio aos programas policiais “NOSSA DOR NÃO É ESPETÁCULO!”

Quando a ética foge aos nossos princípios o resultado é desastroso. A comunicação é uma necessidade, mas quando este direito passa a ser utilizado em prol da exposição da barbárie, o cidadão precisa tomar a frente, levantar a sua voz e cobrar mais qualidade e respeito com relação aquilo que é veiculado nos diversos canais de comunicação. Não somente o programa Cidade 190 necessita de uma reformulação, mas todo programa que faz dos desastres do dia a dia uma matéria de audiência. Não é expondo cenas ou fatos de violência que estaremos caminhando para a resolução das nossas mazelas sociais.

Link do Evento

Reunião – 09/09/2011

Presentes: Clara (eu ^^), Diego e Ramó.

1) Informes:

a. sobre a reunião do DCE; Ramó repassou tudo o que rolou na dita reunião sobre o DCE, estavam presentes 9 CAs.

2) Balanço da Panfletagem sobre a Calourada:

a. todos concordamos que de certa forma foi positivo. Sentimos a resposta de alguns estudantes, muitos concordaram com tudo que estava escrito no panfleto. Dois optaram por não ir a festa.

b. a burocracia da Unifor com relação a panfletagem. Todos concordamos que a nossa maior força é ainda a passagem em sala de aula e o debate direto com os alunos. Não adianta ficarmos panfletando sem um diálogo com o estudante.

3) Questão DCE:

a. Ramó introduziu o histórico do DCE ao Diego.

b. discutimos a proposta da reunião de sábado. Todos concordamos que não podemos dar as costas para a possível mobilização, então estaremos presentes no dia da mobilização.

Nota: Com relação a isso, Ramó sentiu que de todos os presentes na reunião de sábado apenas dois possuíam uma vontade maior e concreta de mudança. Ficou decidido que devemos aproveitar esse momento de abertura para identificar e mobilizar os estudantes da Unifor que tenham realmente essa vontade de lutar contra a imposição da Universidade.

Por sermos do curso de Comunicação Social, é o nosso dever mobilizar esses estudantes “perdidos” e agregá-los. Para isso, devemos pensar em uma forma de comunicação que seja forte, impactante e que ao mesmo tempo os faça perceber que não estão sozinhos no ambiente acadêmico, que existem pessoas que pensam da mesma forma que eles.

Para esse tipo de mobilização foi discutido algumas formas de propagar nossa mensagem, porém não chegamos em um acordo a cerca de nenhuma. Até porque tínhamos poucas pessoas presentes.

4) Encaminhamentos:

a. entrar em contato com o pessoal do CA de Arquitetura e Farmácia. (Ramó e Diego)

b. pesquisa sobre o material de “lambe lambe”. (Clara)

5) Horário da Reunião do DAPAS:

a. não chegamos a um acordo de fato. Pensamos na possibilidade de duas reuniões semanais, uma seria geral e a outra seria para atualizar aqueles que não puderam ir a reunião geral.

Nota: Eu, Clara, acho melhor postarmos as relatórias na lista e no blog do Diretório. Além de ser prático, pode atrair a atenção de algum estudante para o que foi ou está sendo debatido em nossas reuniões.

 

“E isso é tu-tu-tudo pe-eee-ssoal!!!”

Relatoria – 25/11

Presentes: Clara, Millene, Natália e Talita.

Com relação a Assembleia, ficou decidido que:

– Não obtivemos um quorum necessário, mas os poucos alunos que compareceram a Assembleia, debateram de forma intensa com os representantes presentes da chapa

– Tentaremos puxar novamente uma Assembleia, logo nas duas primeiras semanas de aula, se possível

– Após essa segunda Assembleia, teremos algum parecer oficial a cerca dos acontecimentos que envolverão as nossas eleições e tal

Com relação ao nosso Calendário, ficou decidido que:

– Nas férias manteríamos as nossas reuniões todas as quintas, para planejar o nosso calendário para o ano de 2011.1

[Atualização: Próxima quinta, última reunião do DA. Dia 11 planejamento do nosso calendário.]

– Ficou decidido que teremos 3 dias de recepção aos calouros

Obs: o terceiro dia ficaria para puxarmos uma Assembleia. Os dois primeiros para realizarmos místicas e discussões sobre sociedade e universidade. Também daríamos o informe sobre os acontecimentos desse semestre.

 

Nota de Esclarecimento Sobre as Eleições

Nós da chapa “Voz Ativa”, que disputamos as eleições do Diretório Acadêmico Patativa do Assaré de Comunicação Social, nos dias 19 e 20 de outubro de 2010 comunicamos juntamente com a Comissão Eleitoral (CE) que erramos em relação ao quorúm das eleições.

Como é de conhecimento de todos, estavamos fazendo duas votações: Uma para a chapa e a outra para alteração o Estuto do Diretório Acadêmico (D.A).

O Estatuto prevê:

TÍTULO III – Do Sistema Eleitoral

CAPÍTULO I – Das Eleições:

Art. 31. Será proclamada eleita pela CE a chapa que obtiver maioria simples dos votos válidos.

TÍTULO IV – Disposições Gerais

Art. 40. Qualquer decisão de alteração deste Estatuto deverá ser feita em assembléia estudantil, mediante quorúm de trinta por cento dos estudantes regularmente matriculados no semestre em curso.

Como estavamos bastante preocupados com alteração do estatuto, o quorúm das eleições passou despercebido, e acabmos aplicando sem querer o quorúm de alteração do Estatuto para as duas votações.

O artigo 31 mostra que a chapa “Voz Ativa” foi eleita como manda o estatuto – “maioria simples dos votos válidos” – que quer dizer metade dos votos válidos mais um, sem contar os nulos. Ou seja, se apenas três pessoas tivessem votado, duas a favor e uma nulo, a chapa teria sido eleita.

No caso, tivemos no total 131 votos, 129 a favor e três nulos. A maioria simples de 131 é 66, logo, tivemos 129 votos a favor, o que nos garantiu uma vitória folgada validada pelo Estatuto.

Quanto ao Estatuto, que segundo o artigo 40 precisa de 30% dos votos, não conseguiu atingir quorúm. Sendo assim, a chapa foi eleita e a alteração no Estatuto não foi aprovada.

Convidamos todos os estudantes dia 23, terça feira, às 9 horas da manhã, horário CD, no auditório da biblioteca para que façamos uma Assembléia de caratér informativo para apresentação da chapa e esclarecimento do resultado das eleições.

Esperamos a presença de todos os estudantes e o apoio dos professores e da nossa coordenação de curso.

Atenciosamente,

Chapa Voz Ativa.

 

Sobre preconceito no Twitter

O Diretório Acadêmico  Patativa do Assaré de Comunicação Social se posiciona contra os ataques feitos no twitter aos nordestinos, e contra todo tipo de opressão.

Abaixo o texto da estudante de Publicidade e Propaganda, Stephanie que retrata nosso sentimento em relação ao acontecido

Brasis

por Té P.

Pelas nossas mãos… Sobre intolerância, ignorância e preconceito

Eu tentei me concentrar apenas na minha leitura, mas não consegui! Sou contra qualquer tipo de discriminação e, em especial, contra o preconceito do qual posso ser vítima e sou direta ou indiretamente.

Isso é ululante, uma vez que é a vítima que fica marcada com as demonstrações da ignorância e violência alheias. Logo, a marca é interiorizada e sentida de diversas formas; independentes de quais sejam, a marca do preconceito se transforma em memória, em uma lembrança que não deveria existir!

É difícil manter a razão e a serenidade em momentos de “crise”, quando somos achincalhados ou tentam nos diminuir, tornar-nos iguais em “inferioridade”. Digo inferioridade por crer que agressões desarrazoadas são fruto de insegura e complexo, que caracterizam uma esfera digna de menosprezo.

Toda e qualquer violência é merecedora de desprezo, repugnância e, para almas mais elevadas, de pena (compaixão) ou indiferença!

Ao contrário do que possa parecer, as declarações e manifestações de Xenofobia mundo a fora não se constituem em exceção, não. Elas são comuns, cotidianas. E podem, em muitos aspectos, aproximar-se do vírus que infectou diversas sociedades antes destas implodirem, talvez o exemplo mais recente seja o Nazismo?!

É árduo não retribuir ódio com ódio. Mas é o que devemos fazer…

Em todo caso, se fosse para separar o Norte e o Nordeste do resto do país, gostaria que o “Brasil” nos devolvesse tudo que nos pertence, ou seja, tudo que é/foi criado por nordestinos e nortenses. Para começar, que todas as obras que foram erguidas pelas nossas mãos ou com a ajuda delas se desfaça, se despedace. Que a música que produzimos seja só nossa, e que o resto seja privado de uma voz privilegiada como a de Maria Bethânia e da inteligência de um Luiz Gonzaga ou um Zeca Baleiro. Que importantes figuras da história deixem seus marcos, livros e sabedoria para os seus descendentes, logo, que as obras de Rachel de Queiroz, as palavras de José de Alencar, de Ariano Suassuna, que o Código Civil de Clóvis Beviláqua, que a sapiência de Ruy Barbosa e tantos outros fiquem aqui, conosco e só para nós. Por fim, quando pensarem em tirar férias, procurem outro lugar, deixem nosso Ceará, nossa Amazônia, nossa Bahia, nosso Fernando de Noronha, Porto de Galinhas, Olinda, Pipa, Jericoacoara e vários outros paraísos terrestres e marítimos só para que nós, “Brasileiros”, desfrutemos…

E só mais uma dica…

Tudo começa assim, achamos que o inimigo é o estranho, quando na verdade ele está em nossa cabeça, somos nós mesmos. Afastamos um, depois outro. Criamos uma barreira, um muro para ser mais exata. Em seguida, percebemos que a diferença também mora ao lado, e que discordamos até de quem pensávamos ser amigo/aliado. Isolamo-nos num ambiente de bolha, onde só interessa o EU, e, quando olhamos ao redor, todos parecem inimigos, formigas, vermes, inferiores, mas você não percebe que quem estará sozinho… Bem, quem está sozinho é você!


http://napontadosdedos.wordpress.com/