Tzão

nº4 tá solto!

disponível em PDF

tzao4setas

Um jornal “mensal”, feito de estudantes para estudantes, com o objetivo de dar voz a esses que não são meros transeuntes na Universidade de Fortaleza.

Você deve ter notado o explícito trocadilho no nome do jornal – não sei se explicações serão realmente necessárias, porém elas serão dadas. Tzão, em um primeiro ponto de vista, deve ser interpretado como aumentativo de T, ou seja, um T bem grandão (referência direta ao bloco T – como somos criativos!). Se levarmos para o outro ponto de vista, nos remetemos à palavra tesão. Segundo o pai dos burros, a palavra tesão tem os seguintes sentidos: 1- estado ou qualidade de teso, tesura; 2- embate violento, ímpeto; 3- desejo sexual feminino ou masculino; 4- estado do pênis em ereção. Aqui iremos além dos sentidos eróticos – obscenos para os mais conservadores – por mais que o erótico seja indispensável.
Acreditamos que o tesão é um fator fundamental para a vida, principalmente a vida universitária. Infelizmente esse essencial fator é, hoje, cada vez mais escasso. Mostremos então o contrário, mostremos – com erotismo ou não – o tesão em se relacionar, o tesão em se comunicar e, principalmente, o tesão de sermos estudantes de Comunicação Social. Agora que você já entende porque assim foi batizado este jornal, podemos voltar ao que ele pretende ser.
O objetivo é simples: é produzir um jornal que seja, antes de tudo, libertário. Um jornal que nos liberte da escrita que nos é jogada, goela abaixo, pelos manuais, um jornal que nos dê espaço de fala sem censura prévia, um jornal sem ligação com partidos políticos e grupos econômicos, um jornal que realmente seja dos estudantes e que fale como estudante.
Sei que vão dizer que esse jornal libertário é plena utopia. Que seja, então. Mas se não sonharmos agora, quando poderemos sonhar? No mercado de trabalho somos escravos das decisões dos patrões; enquanto estudantes somos nossos próprios patrões. Aproveitemos para romper com nossas próprias amarras.
Participe também, você pode enviar qualquer material escrito: crônica, matéria, poesia… Sei lá, qualquer coisa. Leremos todas com carinho e atenção, publicando-as sempre que possível.
Texto por: Livino Neto, estudante de Jornalismo da Unifor e atual representante do Coletivo ENECOS-CE.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s